Posted on

Fluxograma: Como criar um post

Fluxograma de como criar posts no blog usando a metodologia F5 Sites
Fluxograma de como criar posts no blog usando a metodologia F5 Sites

Trabalho com blogs há mais de sete anos, meus erros e acertos me ensinaram muito sobre o assunto e gostaria de compartilhar minha experiência em criar posts. Se você tem um blog, tem que saber tirar de letra essa tarefa, espero que o fluxograma de como criar um post possa te ajudar.

Publicar um post é o primeiro item que um blogueiro deve saber, pois são neles que está o verdadeiro valor de um blog, pois são a opinião e o senso crítico do autor que atraem seus leitores.

Engana-se quem pensa que criar um post é somente uma tarefa, desde o surgimento da idéia até o texto pronto e o monitoramento das visitações são mais de 30 processos ou tarefas.

O tempo para criar um post pode variar de posts criado em cima da hora até aqueles recheados de informações que ficam semanas no forno. As tarefas ou processos que o fluxograma trata estão organizadas em sete etapas diferentes, que são:

  1. Surgimento da idéia
  2. Desenvolvimento do texto
  3. Revisão
  4. Ilustração
  5. Publicação
  6. Divulgação
  7. Acompanhamento

Ao final da última etapa você deverá ter um post pronto recebendo visitantes. Criar um fluxograma me pareceu ser a melhor maneira de organizar tanta informação de maneira simples e visual, os retângulos são processos que se conectam em fluxo, formando uma sequência de tarefas.

Cada coluna do fluxograma representa uma etapa do trabalho e tem uma cor de fundo exclusiva, para facilitar a visualização. Talvez um jornal, com várias pessoas trabalhando, possa ter especialistas em cada área, mas em muitos casos, como o meu, uma pessoa é responsável por tudo. Vou explicar cada etapa detalhadamento abaixo, dica: baixe e imprima o fluxograma em formato PDF e siga o fluxo de acordo com o texto.

Sistema Remember The Milk mostrando as tarefas para o blog da F5 Sites
Imagem do sistema Remember The Milk mostrando as tarefas para o blog da F5 Sites

1. Surgimento da Idéia

Sempre que tenho uma idéia já começo a imaginar os resultados finais e as reações que o texto causaria, bom seria se só bastasse ter a idéia e o texto ficasse pronto, por isso muitas vezes nessa hora pode haver muita empolgação e vontade de começar o texto às pressas.

Considere ter um banco de dados de idéias, é bastante fácil e útil, você pode fazer uma lista até no papel e ir riscando, mas eu recomendo o sistema online Remember The Milk, pois para utilizá-lo não precisa instalar nada no computador. Dentro deste sistema eu tenho listas de tarefas para cada blog ou site, costumo jogar as idéias na lista com o título “Escrever post tal” assim que a idéia aparece, anoto-as sempre sem interromper o trabalho em andamento.

É possível definir uma prioridade para cada idéia da lista, sendo que as tarefas mais importantes ficam no topo da lista. A idéia que surge de repente, no calor da emoção, parece sempre ser a melhor, mas é só visitar a lista e lembrar que tem sempre uma excelente idéia no topo. A imagem do lado direito mostra como o sistema funciona, exibindo quais são as idéias para os próximos posts que pretendo escrever, mostra também o post que eu estou trabalhando agora no topo da lista.

2. Desenvolvimento do texto

Dedique um tempo específico para o desenvolvimento do texto, escolha a idéia com a maior prioridade e separe algumas horas para o desenvolvimento. Antes mesmo de começar a escrever o texto você deve escolher qual a categoria que o post vai se encaixar e então criar uma pasta para colocar todo o material que achar necessário, fotos, vídeos e textos. Cada post deve ter a sua pasta exclusiva.

Cada post no blog tem uma pasta no computador
Os posts ficam organizados por data

O nome de cada pasta é a data do post, sua categoria e seu título, usando este modelo AAAA-MM-DD--Titulo, que pode ser visto na imagem ao lado. Utilizando esse sistema é possível que as pastas fiquem sempre organizadas e os últimos posts, que são os que normalmente estão sendo escritos, fiquem em destaque em cima da lista. A organização funciona, estou escrevendo agora mesmo o post sobre o fluxograma e ele está no topo da lista. Posso deixar as pastas ainda mais organizadas configurando “emblemas”, que são esses pequenos ícones nas pastas, o sinal de mais verdinho signfica “post novo” e a estrelinha “post favorito”, já o cadeado é “post fechado”. Depois de criar uma pasta e colocar todo o material de apoio, podemos avançar com o desenvolvimento,

Escrever propriamente dito
Escrever propriamente dito

Hora de escrever o texto de fato, este é o momento que possivelmente se gasta mais tempo, ainda não cronometrei mas arriscaria dizer que mais da metade do tempo é gasto somente nessa tarefa, portanto se o post for longo separe algumas horas durante a semana para esta atividade.

Para começar acesse o painel do wordpress e adicione um novo post, é hora de escrever e reescrever até ficar satisfeito. Enquanto estiver escrevendo tenha também foco no aspecto visual do texto, verifique se existe alguma lista no texto que não foi escrita como lista, é fácil e rápido ler uma lista, todo leitor gosta, por isso abuse desse recurso. Dica: salve como “Rascunho” ou “Revisão Pendente” no WordPress antes de publicar.

Para fechar um texto com chave de ouro e atestar ao público a qualidade você pode usar citações e referências, pois ajuda o escritor a posicionar a idéia e passa a credibilidade de alguém que pesquisou sobre o assunto antes de opinar, é mais recomendado para textos científicos. Dica: A utilização de links de referência no final do texto pode fazer o leitor ir embora do seu site.

3. Revisão

Não pule essa etapa, tem muitos blogs por aí com textos mal escritos por falta de uma simples revisão, eu confesso que já publiquei alguns textos e comentários que não me orgulho muito, mas se não fosse essa experiência não saberia da importância da revisão.

Você pode sempre culpar o estagiário se a revisão não for bem feita
Você pode sempre culpar o estagiário se a revisão não for bem feita

Escrever é uma arte, mas é também uma técnica, ninguém vai querer ler um texto mal escrito, ainda mais se for extenso. As vezes idéias fantásticas se perdem e tem seu valor depreciado por causa de erros de português.

A primeira tarefa é rever o HTML, algumas vezes o WordPress adiciona trechos de código sem função. Siga para a revisão da ortografia e concordância. Dica: não é recomendado rever o texto logo após terminar de escrevê-lo, devido a proximidade com o objeto, é recomendado um tempo para o afastamento crítico ou ter uma segunda pessoa para rever o texto, se você for seu rever seu próprio texto durma pelo menos uma noite antes.

Com o texto escrito e revisto é possível definir as palavras-chaves, configurá-las no painel e depois destacá-las no texto, usando negrito nas palavras mais importantes de cada parágrafo. Não é necessário destacar palavras em todos os parágrafos e tem casos onde é melhor destacar mais de uma palavra. Quanto menos usar o negrito mais forte fica o efeito, mais destaque ele dá para as palavras. Se tiver um plugin de SEO configure-o. Dica: separe um tempo para uma revisão dos seus textos periodicamente, não deixe seu textos esquecidos, visite-os sempre.

4. Ilustração

É preciso ilustrar suas idéias, criatividade ajuda muito nessa etapa. Se você é uma pessoa criativa, deixe sua criatividade fluir na criação de imagens e tente manter sempre o foco quando escrever o texto. Nessa etapa as principais tarefas são criar e editar gráficos, tabelas, quadros e imagens em geral. Nunca use imagens sem licença ou permissão, tudo que existe na internet foi criado por outras pessoas, se quiser fazer um trabalho sério nem pense em roubar fotos de outros sites.

Todos os elementos visuais devem ter legenda e tamanho adequado, além de uma apresentação que combine com o aspecto visual do blog. É importante lembrar que o posicionamento da imagem se altera sempre que o texto é alterado, por isso é primordial ter terminado a etapa anterior antes de começar a ilustrar um texto.

5. Publicação

O WordPress divulga seus posts nas principais redes sociais automaticamente
O WordPress divulga seus posts nas principais redes sociais automaticamente!

It’s showtime! Publicar o texto no próprio blog é simples, ainda mais se for WordPress, ao fim da revisão basta mudar o status do texto para publicado ou programar uma data para a publicação, que o mesmo vai surgir na sua página de blogs.

É possível configurar o wordpress para publicar em diversos sites e redes sociais, como o facebook, twitter, linkedin e feedburner, além de gerar o RSS. No Brasil existem agregadores de notícias que são interessantes opções e que podem gerar alto retorno de visitação a um baixo custo, é possível publicar o RSS dos posts automaticamente em alguns sites como dihhit. Dependendo do tipo de artigo pode ser interessante publicar em sites específicos, como o administradores, caso o mesmo tenha conteúdo técnico.

6. Divulgação

A diferença entre publicar e divulgar é que publicar é uma etapa que termina, já divulgar pode ser feito sempre. Todo o tempo que você gastou até agora foi para criar uma semente, um post para crescer e dar frutos precisa ser regado, e é exatamente isso que é a divulgação, é regar a sua sementinha. Se a semente for a boa é só regar bastante que vira uma árvore frondosa e cheia de frutos.

Você pode comentar em outros blogs e fóruns que tratem do mesmo assunto que seu post, sempre colocando um link para seu blog. Ler um texto de outra pessoa, se interessar e fazer um comentário construtivo ou falar que gostou do texto não é fazer spam, participe sempre com foco nas discussões.

Quando você divulga e atrai visitantes uma parte deles comenta o post e você percebe a impressão do público e suas reações. Esteja sempre pronto para receber críticas, pois os críticos são sempre os primeiros a comentar, as pessoas que gostam muitas vezes não comentam. Esteja pronto para conhecer pessoas, fazer parcerias e amigos, é hora de interagir na blogosfera.

Painel do Google Analytics: informações detalhadas sobre os visitantes
Painel do Google Analytics: informações detalhadas sobre os visitantes

7. Acompanhamento

Chegou a última etapa, depois de tanto trabalho chegou o momento de fechar o ciclo voltando sua atenção para os resultados. Nos primórdios da internet, um contador de visita era a solução mais utilizada para fazer o acompanhamento das visitações, mas atualmente é considerado um recurso limitado. Recomendo utilizar o Google Analytics, que disponibiliza informações detalhadas sobre visitações, como um mapa do mundo com os países e cidades que mais geram visitas, as principais consultas que mostraram seu site no google, os sites de terceiros que mais geraram retorno, entre outras dezenas de relatórios.

O fluxograma recomenda esses três relatórios básicos, mas são tantos que você deve sempre analisar o máximo de dados possíveis. Após analisar os relatórios chegamos então à última tarefa, que é o “Feedback e Aperfeiçoamento”, é possível melhorar textos já escritos, se o público se interessar mais por uma ou outra parte do texto você pode adicionar mais informações ou eliminar partes confusas.

Terminar essa tarefa não significa que chegamos no final do fluxograma, há uma linha tracejada que indica que após o aperfeiçoamento do texto você pode voltar para a etapa de divulgação, pois sempre que comentar sobre algum assunto na internet, que já tiver um post publicado, pode divulgar o link.

Chegar nessa etapa é exaustivo, é como subir no topo de uma montanha, você chega exausto mas com uma sensação indescritível de vitória, mas sabe porém que o trabalho não terminou, do topo desta montanha você vai avistar uma montanha ainda mais alta e difícil de subir.

Nota técnica: Para configurar o Google Analytics no WordPress basta usar o plugin Google Analyticator. Acompanhe também as informações pelo seu celular android, instale o app GAnalyticz, é possível acessar as principais informações, como número de visitantes, entre outras.

Conclusão

O objetivo deste post é compartilhar minha expêriencia e a maneira como trabalho, espero poder ajudar os blogueiros. O fluxograma não precisa ser seguido à risca, o importante é melhorar sempre a rotina de trabalho. Esse material é original e representa a metodologia de trabalho da F5 Sites, as imagens e texto são propriedade de Francisco Matelli.

Aceito críticas e sugestões, acredito que esse fluxograma pode evoluir e melhorar. Lembre-se, se você não está lendo esse post no blog da F5 Sites, acesse o link original do post e comente.